4 de abril de 2011

Iluminação Poética

Amergin era considerado um "Ollamh", título que literalmente significa "Mestre". Cada tuath ou tribo celta tinha seu próprio Ollamh, tido como o maior e o melhor Druida local. Amergin é filho de Mil, chefe dos Milesianos que lutou contra os Tuatha Dé Danann, descrito no "Lebor Gabála Érenn" - O Livro das Invasões.

Crédito da imagem: Luca Tarlazzi

Há vários poemas atribuídos a ele, que sugerem um trabalho interior para se alcançar o caminho da iluminação, da realização poética e mágica. Um tema que nos inspira durante a jornada!

A Canção de Amergin

"Eu sou o vento sobre o mar.
Eu sou a onda do oceano
Eu sou o rugido das ondas,
Eu sou o poderoso boi de combate,
Eu sou o falcão no penhasco,
Eu sou a gota de orvalho no raio de Sol,
Eu sou o javali selvagem,
Eu sou o salmão da sabedoria,
Eu sou o lago da planície,
Eu sou a força da palavra,
Eu sou a lança certeira,
Eu sou o fogo que cria o pensamento.
Quem ilumina a pedra da montanha, se não eu?
Quem sabe o lugar no qual o pôr-do-sol se deita?
Quem conhece as idades da lua, se não eu?
Quem mostra o lugar de onde o sol vai descansar?
Quem chama o gado de volta para casa, se não eu?
Quem é o Deus da forma, da batalha e dos ventos?
Quem é que sabe o segredo do dólmen, se não eu?"



Bênçãos plenas do Céu, da Terra e do Mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fáilte... Bem-vindo(a)!