31 de janeiro de 2013

Crom Dubh/Cruach, Lugnasad e Tailtiu

Publicado na lista Druidismo Brasil do Yahoo em 30/11/2011.

O grande festival da colheita de Lugnasad é considerado o ponto alto do ano sazonal e foi celebrado em toda Ériu em cerca de 180 localidades diferentes. Vários historiadores, tradicionalistas e folcloristas acreditam que esse festival seja somente o resto de uma antiga celebração em honra de Crom Dubh ou Crom Cruach, com o qual é geralmente identificado, uma deidade dispensadora de abundância mas pouco conhecida, que não aparece na mitologia e pode, originalmente, ter sido o/a igualmente enigmático/a deus/a Crón (talvez a Caoranach).

A antiga Planície das Prostrações, Mag Slécht ou Moylet, perto de Coill an Chollaigh, em Cabháin, é usualmente mencionada nos contos encontrados no Ciclo Mitológico. Embora grandes batalhas tenham ocorrido ali, é mais notada como o local do Círculo de Crom Cruach (Crom Crúaich, Cenn Cruaich, Cend Crúaich, Cenn Cróich, Cenn Croth Cromm Cruaich ou Crom-eocha, de acordo com Vallencey) ou Crom Dubh. Esse círculo sagrado de pedras era composto por doze rochas e um pilar central que se acreditava representar Crom Cruach, ídolo principal ("ídal ard") dos irlandeses ("Ba hé a ndía", ele era seu deus; "Cenncroithi id est caput omnium deorum"), supostamente coberto de ouro e prata ("auro et argento ornato"). Esse local foi no passado um importante centro das celebrações de Lugnasad até São Patrício supostamente partir o pilar em seu esforço para extirpar a adoração pagã em Ériu.

A Dindsenchas (versão métrica) explica: "É a ele que costumavam sacrificar os primeiros nascidos ("cétgein") de cada prole e os primogênitos ("prímgein") de cada família", o que talvez incluísse animais além das crianças humanas, com o fim de assegurar bom clima e o suprimento anual de grãos e leite, além da fertilidade do gado.

A Dindsenchas também explica que Lug instituiu o festival de Lugnasad em honra de Tailtiu, deusa irlandesa dos grãos ou da colheita, talvez também uma deusa solar no passado, sua mãe adotiva. Tailtin, que dela recebeu o nome, era o local original do mais importante Lugnasad de Ériu. A assembleia antiga chamava-se "Áenach Tailteann", e, até os tempos históricos, foi famosa por seus casamentos, especialmente os de "um ano e um dia".

Tailtiu, "filha do rei da Espanha", era a esposa do último rei dos Fir Bolg, Eochu mac Eirc. É conhecida por roçar a floresta de Coill Cuan, o que a teria matado de fadiga "nas calendas de agosto", numa segunda-feira (dia da Lua). Após sua morte, "a mais importante feira de Ériu" passou a ocorrer em Tailtin na celebração estival de Lugnasad, sendo a rainha enterrada em Mullach Aiti perto de Tailtin.

Tailtin é o lugar onde os Mac Miled finalmente derrotaram as Tuatha Dé Danann e onde suas três deusas, Banba, Fodla e Ériu, foram mortas, ou simbolicamente sobrepujadas, depois do que as Tuatha Dé entraram na terra para juntar-se aos Síde. Situa-se às margens do Bó Guaire, rio irmão do grande Bó Find (o Bóinne), que a liga ao centro sagrado de Sliabh na Cailleach ou Colina da Bruxa. Sliabh na Cailleach foi identificada como o local do sepultamento de Tailtiu e é também mencionada na mitologia como o antigo lugar de descanso dos reis de Ulaid.

Assim, há dois locais de sepultamento para uma só deusa. Talvez, Slieve na Cailleach seja onde enterraram Tailtiu como deusa solar, enquanto Mullach Aiti seja onde enterraram Tailtiu como deusa da colheita. Tailtin foi outrora o tradicional centro sagrado para a celebração de Lugnasad.

Por Bellovesos Isarnos

Abençoadas sejam as colheitas!

Rowena Arnehoy Seneween /|\
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo

Leia também: Lugh, o brilhante!


2 de janeiro de 2013

Altar Pagão - Ceisiwr Serith

"Mantendo a tradição da ADF, este santuário é dedicado às divindades, aos antepassados e aos espíritos da natureza. E parte dele também se dedica a Deusa da lareira, porque ela é a ênfase principal do culto doméstico entre os indo-europeus." Por Ceisiwr Serith.

Uma visão indo-europeia para organizar um altar:



Bênçãos plenas do Céu, da Terra e do Mar!

Leia também: Espaços Sagrados

Rowena Arnehoy Seneween